Oito dicas para quem quer comprar carro usado

Mobilidade

Os veículos em segunda mão podem ser uma boa aposta para comprar carro sem fazer um investimento muito elevado. 15-11-2013

Os veículos em segunda mão podem ser uma boa aposta para quem quer comprar carro mas não quer ou não tem disponibilidade financeira para fazer um investimento muito elevado na compra de um automóvel. No entanto, comprar um carro usado, que não se encontra no seu estado de conservação original, requer mais atenção e cuidado tanto ao nível mecânico, como do seu valor final. Aqui ficam algumas dicas que deve ter em conta se quer comprar um carro usado.

1. Pense duas vezes antes de comprar o carro

Tenha em atenção as suas necessidades e confirme se precisa realmente de um carro. Se vai comprar um automóvel para ficar na garagem ou andar com ele apenas ao fim de semana faça contas aos outros custos que terá como o seguro, imposto de circulação e os possíveis arranjos no mecânico. Saiba também que as despesas com um carro pouco utilizado são idênticas às de um carro muito utilizado no dia-a-dia e o seu processo de desvalorização é também semelhante.

2. Faça uma pesquisa

Pesquise bem o carro que melhor se adequa às suas necessidades. Visite vários stands  e peça informações sobre as características do automóvel e qual o método de pagamento. Pode também recorrer a vários sites de venda de automóveis como o Standvirtual, o AutoSapo ou até o OLX. Tente também encontrar informações sobre quais os melhores modelos e os que causam menos problemas a médio prazo. Tal como qualquer compra, por vezes os consumidores são levados pelo lado emocional esquecendo o lado mais racional. Rejeite o carro se tiver qualquer tipo de dúvida. Se tiver muitas duvidas peça uns dias para pensar. Não tome esta decisão impulsivamente.

3. Peça ajuda na inspeção do carro

Se já escolheu o carro e só lhe falta fazer o test-drive leve alguém consigo que perceba de mecânica. Desta forma terá acesso a uma inspeção feita por alguém de confiança e se existir algum problema com o carro saberá logo. Se não conhece ninguém que poderá ajudá-lo pode recorrer a algumas oficinas que fazem um exame a carros usados como a Bosch Car Service.

4. Pontos-chave a verificar

Se não pode recorrer nem a amigos ou a oficinas para fazerem uma inspeção ao carro faça-a você mesmo. Comece por verificar se existe ferrugem na carroçaria, amolgadelas ou mossas. Confirme também o estado dos pneus, as luzes, a pintura e a abertura de portas e capô. No interior do automóvel, verifique se os estofos se encontram em bom estado, se os bancos e os cintos funcionam e se não há estragos em botões, espelhos, fechadura e chave de ignição. Experimente ligar o motor para verificar se existe indicação de algum tipo de avaria ou revisão no painel. Se conseguir, veja também o nível de óleo e a validade da bateria. Peça para fazer o test drive e verifique o funcionamento dos travões, o alinhamento da direção e se a transmissão e a caixa de velocidades não fazem barulho ou emperram.

5. Pesquise o preço

Se tem medo de sentir-se enganado com o preço existem alguns indicadores que podem ajudá-lo a determinar qual o preço certo e a definir limites ao que pode aceitar. Em sites de venda online, como o AutoSapo consegue comparar preços, quilometragem e outras distinções. No Standvirtual poderá conhecer qual o preço mais indicado para o carro. Para isto terá que ter acesso à marca, modelo, ano do registo, quilometragem e combustível para fazer uma boa comparação.

6. Faça contas ao seguro

Se quer saber também quanto irá pagar pelo seguro poderá aproveitar e fazer várias simulações online. Assim poderá ficar a saber quanto irá pagar pelo seguro que terá que fazer obrigatoriamente para o seu automóvel.

7. Verifique a documentação do carro

Antes de dar qualquer tipo de sinalização verifique se o automóvel tem todos os documentos em ordem, como o registo de propriedade ou o livrete. A ACP recomenda especial cuidado na verificação do nome do vendedor e se este é o mesmo que está nos documentos da viatura ou se existe uma declaração de venda assinada pelo proprietário. Confirme também se o número do chassis e do motor é igual ao que consta no documento e se existe uma reserva no registo de propriedade a favor da entidade de crédito. Para a remover poderá ter um custo adicional, alerta também a ACP. Convém que também tenha acesso ao livro de revisões, aos códigos de segurança e anti-roubo, ao livro de instruções do carro, ao certificado de inspeção e ao comprovativo do pagamento do imposto do selo. 

8. Confirme a garantia do automóvel

Se está a pensar em comprar o automóvel a um particular, fique a saber que não existe obrigatoriedade da garantia. No entanto, o carro poderá ter a garantia do fabricante e, neste caso, há que confirmar se esta se encontra válida. Se adquirir o automóvel num stand de usados terá direito a uma garantia de dois anos (ou no mínimo de um ano, caso haja acordo entre o comprador e o vendedor). Peça sempre por escrito os termos da garantia, com o prazo e as coberturas compreendidas, assim como as obrigações do comprador.