As dez regras para reuniões online

Proteção

Trabalho remoto ou aulas à distância levam ao uso de ferramentas online, como as reuniões virtuais. Finte os riscos de segurança. 23-04-2020

O risco coloca-se tanto em ambiente profissional como em ambiente académico, nomeadamente nas aulas que muitas crianças e jovens passaram a ter online.

Têm sido muitos os relatos de aulas que foram invadidas por piratas infiltrados que, uma vez na posse das passwords de acesso, assim conseguiam aceder à informação ali partilhada. Estes  riscos potenciam efeitos ainda mais nefastos no caso das reuniões profissionais.

Trabalhar em casa com necessidade de reuniões virtuais diárias pode colocar questões de segurança que deve saber prevenir. Saiba como ultrapassar riscos de segurança e parta do princípio que nenhuma plataforma é 100% segura.

Cabe-lhe a si seguir os procedimentos que minimizem os riscos de intrusão danosa.

 

Leia Também: Saber lidar com o teletrabalho

 

Que riscos existem?

Os riscos podem acontecer de diversas formas mas quase sempre por procedimentos que nos tomam mais vulneráveis.

Por exemplo, a possibilidade de os convidados de determinada reunião poderem convidar elementos adicionais para se juntarem; a partilha de links desconhecidos no chat das reuniões virtuais, onde qualquer clique incauto pode levar-nos à partilha de dados pessoais assim como de informação relevante para a nossa vida e carreira profissional.

Ou seja, qualquer desatenção pode expor-nos ao risco de maneira tão sinuosa como grave. Muita atenção àquilo que são os conselhos de cibersegurança em vigor.

 

Leia Também: Cibersegurança alerta para os riscos online

 

Como pode evitar os riscos?

Seguir um conjunto de regras de segurança traz-lhe maior tranquilidade no uso destas plataformas. Existem inúmeras e muito diversificadas - nas funcionalidades e suas aplicações. No entanto, quer seja no contexto tradicional, com trabalho a decorrer localmente, quer em ambiente remoto, o perigo cibernético espreita. E mais, para o contrariar há regras básicas que deve cumprir.

Aceda sempre a fontes fiáveis de informação e a sites seguros (com endereço https://) e nunca aceite propostas de clique suspeitas, por email, sms ou redes sociais. Recuse a instalação de apps de origem duvidosa e desconfie sempre do acesso a redes wi-fi inseguras. A sua informação deve ser salvaguardada.

Estes conselhos devem estar presentes no seu trabalho. Proteja a sua informação e a informação da empresa em que trabalha.

 

Leia Também: Formação online: enfrente o futuro 

Tome Nota:

O Centro Nacional de Cibersegurança tem um curso online que está à sua disposição para incrementar os seus conhecimento e salvaguarda digital. Saiba de todas as cautelas a seguir e conclua o seu Curso de Cidadão Ciberseguro.

 

As dez regras para reuniões online

Seja qual a que usar deve ter em conta algumas regras de utilização online. Siga este roteiro de conselhos e proteja-se a si - aos seus dados e à sua informação:

 

  1. Recorra à versão atualizada da plataforma que subscrever;
  2. Dê preferência a versões pagas;
  3. Evite a partilha de informação confidencial que deve antes veicular noutros canais. Desaconselha-se a transferência de ficheiros ou a partilha de ecrãs;
  4. Considere com cuidado teor e melindre dos conteúdos em cada reunião;
  5. Recorra a passwords e identificadores únicos (gerados pelo organizador). As sessões ficam mais protegidas com identificadores que barram o acesso a quem não os conhece;
  6. Organize e aceda a reuniões de maneira escrupulosa, mediante um convite prévio de um colega de trabalho
  7. A gestão destas reuniões deve ser feita por um único organizador que fica com o poder de as restringir exclusivamente aos seus convidados;
  8. A identificação e password de cada reunião não deve ser partilhada em plataformas de fácil acesso, por exemplos redes sociais;
  9. Este cuidado deve ser extensível à partilha do link de acesso à reunião
  10. Algumas plataformas disponibilizam a funcionalidade Sala de Espera. Deve usá-la sempre que possível porque aqui far-se-á uma triagem de quem pode ou não entrar na conversa previamente agendada.

 

Que plataformas existem?

As mais conhecidas têm vindo a acusar um pico de acessos imparável nos últimos tempos. O teletrabalho trouxe-lhes mais utilizadores mas também expôs fragilidades que desafiam os seus sistemas de segurança.

Algumas destas plataformas são:

  • Zoom
  • Skype
  • Skype for Business
  • Messenger
  • Microsoft Meetings
  • WhatsApp
  • Teams
  • Slack
  • Webex Meetings
  • Houseparty
  • GoToMeeting

Leia Também