O que é uma API e para que serve? Descomplicamos a tecnologia

Formação e Tecnologia

Com ou sem noção disso, já usou uma API. Este interface entre APPs permite-lhes comunicar entre si e agilizar funcionalidades. 01-06-2020

Sabe o que é uma API? Não as vemos, mas são essenciais no dia-a-dia dos utilizadores da internet; nos negócios online; nos pontos de contacto com o cliente e nas mais diversas áreas onde as tecnologias de informação são um veículo de serviço.

Encomendar o jantar através de uma aplicação, fazer um curso online, gerir as finanças pela app do banco…as tecnologias digitais, os websites e as apps fazem parte do nosso dia-a-dia. Sabia que por trás de muito do que fazemos online estão as APIs? Neste artigo, descomplicamos a tecnologia explicando o que é uma API e para que serve.

 

Leia Também: Entre na nova Era digital sem medos

 

O que é uma API?

API é o acrónimo de Application Programming Interface que, em português, significa Interface de Programação de Aplicações. De uma maneira muito simples, API é um programa que envia e recebe informações entre um site ou aplicação e os seus utilizadores.

Ou seja, as APIs funcionam como elo entre as diferentes aplicações a serviço do utilizador. Possibilitam a integração entre distintos sistemas e tornam as ações dos utilizadores mais rápidas, com as respostas esperadas. A API funciona sempre em segundo plano, por isso o utilizador comum não chega sequer a ver a API em funcionamento. Toma apenas partido da sua utilidade - quando utiliza um site ou uma app.

Por exemplo, ao comprar um determinado produto numa loja online e ao iniciar o processo de pagamento através do cartão, a API faz uma ligação com o banco para se certificar de que aquele cartão é válido para efetuar o pagamento.

Por exemplo, numa loja online, o uso de APIs garante a ligação que calcula o valor dos portes para a entrega da encomenda, com base na informação do código postal do comprador.

 

Leia Também:O potencial dos podcasts

 

Para quem desenvolve apps, sites e softwares, a API permite ligar diferentes linguagens de programação, funcionalidades e ferramentas, tornando possível que diferentes códigos comuniquem entre si e assim se viabilizem os interfaces.

Do ponto de vista do utilizador, a API é o tipo de ferramenta que permite login em determinado website os dados da conta Google, por exemplo, ou de uma rede social como o Facebook.

Os sistemas operativos (Windows, Mac, Linux, entre outros) também possuem APIs, exatamente com esta mesma função de interligação. Permitem a conexão entre os programas instalados e os processos do sistema operativo.

 

Leia Também: Já conhece a chave móvel digital?

 

A API descomplicada

De uma forma bastante simples, uma API permite a comunicação entre uma aplicação A e uma aplicação B. A aplicação A (utilizador) envia uma consulta à aplicação B (plataforma da empresa) e, a seguir, B retorna uma resposta com as informações ou resultados de acordo com a ação solicitada na consulta de A.

Para simplificar, imagine que está num restaurante para almoçar, depois de consultar o menu, faz o seu pedido ao empregado de mesa que, por sua vez, depois de informar o cozinheiro, regressa com o seu pedido. O papel do empregado de mesa é o da API.

 

Leia Também: Sabe o que é a autenticação forte?

 

Para que serve uma API?

A principal função das APIs é garantir segurança na troca de informações entre aplicações ou softwares. Uma API engloba, habitualmente, uma série de mecanismos que visam a segurança da informação, tais como o SSL/TLS, AppToken, entre outros. Assim, é garantida a segurança dos dados do utilizador.

A API deve garantir a segurança dos dados do utilizador: mesmo sem se aperceber, ao utilizar as apps do quotidiano, o utilizador dá acesso, diariamente, aos seus próprios dados. As APIs garantem que esta informação é utilizada de forma segura”, explicaPedro Gomes, front-end developer.

As APIs são muito utilizadas em apps e websites de e-commerce por diversas razões. Uma delas é, como já referimos, a possibilidade de fazer login com contas externas (Google, Facebook, entre outros). Isto permite ao utilizador não só poupar tempo, mas também ter uma experiência mais personalizada e rápida de registo.

É também através das APIs que se incorporam funcionalidades como os mapas (para websites ou apps relacionadas com a indústria hoteleira, por exemplo).

 

Leia Também: DSP2: Tudo aquilo que já mudou

 

Por que o uso de APIs é importante?

As APIs permitem que os diferentes intervenientes do mundo web (websites, lojas on-line, aplicações mobile, automóveis, bancos, governos e outras entidades) definam a informação ou serviço que pretendem partilhar de forma simples e estruturada.

Do ponto de vista de quem consome e precisa dessa informação ou serviço, há a garantia de que essa informação está sempre correta e atualizada, e de que o serviço apresenta o resultado mais adequado a cada utilizador.  

Filipa Silva, CTO da Adclick, explica sua utilidade da seguinte maneira: “Imaginem o exemplo de várias lojas online que vendem o mesmo produto, como um telemóvel, por exemplo. Todas elas o mostram de forma diferente, usando títulos, descrições com cores e tamanhos diferentes.

Seria muito difícil para um comparador de preços ir a todas essas lojas e tentar identificar, em toda a informação da loja, quais são os dados relevantes para o produto que um utilizador procura. A informação estará dispersa, com designações diferentes.

Se cada uma dessas lojas disponibilizar um catálogo com os seus produtos organizados, estruturados e constantemente atualizados, isso constituiria a sua API. O comparador de preços tem assim a garantia que, mesmo que os donos das lojas alterem o layout das páginas, mudem as cores, ou até o idioma, a informação chegará sempre da mesma forma organizada. Portanto, as APIs permitem, acima de tudo, facilitar a comunicação.”

 

Leia Também: Foi você que pediu um personal trainer digital? 

 

Como o uso de APIs pode beneficiar um negócio?

Os utilizadores têm, progressivamente, incorporado o consumo online nas suas rotinas, seja através de lojas online em site ou apps. Cada vez que um utilizador faz registo num site, descarrega uma app, coloca produtos no carrinho de compras ou finaliza uma compra online, deixa uma série de dados e informações valiosas para a empresa. Através das APIs, as empresas podem usar esses dados, de acordo com o que está determinado no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados, de modo a gerar novas oportunidades de negócio e, ao mesmo tempo, incrementar a experiência dos utilizadores.

Qualquer negócio digital pode tirar partido das APIs. Imagine que tem um website de e-commerce onde vende produtos de jardinagem. Ultimamente, tem observado que muitos utilizadores desistem do processo de compra no momento do pagamento. É que o seu website apenas disponibiliza dois métodos de pagamento, por cobrança na entrega ou por transferência bancária.

Se utilizar uma API, poderá integrar outros sistemas de pagamento, como o Google Pay  o Apple Pay ou até mesmo a compra segura através de cartão de crédito, reduzindo a taxa de abandono do seu website e aumentando as vendas. Ou seja, amplia as suas possibilidades de gerar vendas.

Leia Também: Cibersegurança alerta para os riscos online

 

As principais vantagens das APIs:

Integração entre dispositivos
As APIs permitem que os dados de um site, app ou software sejam integrados de forma simplificada, garantindo uma experiência mais fluida, sistematizada e segura. Melhoram a experiência do utilizador.

Facilidade de registo e login
O uso de API permite o social login, ou seja a possibilidade de fazer login num site ou app,  através do acesso a uma rede social, como Facebook ou LinkedIn, ou a uma conta de email, como gmail.

Funcionalidades para o Ecommerce
No caso das lojas online, o uso de API permite a implementação de uma série de funcionalidades essenciais para o comércio online. Nomeadamente, a integração de diferentes métodos de pagamento, Google Recaptcha, Google Maps, entre outros recursos disponíveis na biblioteca de APIs da Google, que tornam a compra online mais fácil e segura.

Conteúdos: ganhos de eficiência
Com o uso de uma APPI, os conteúdos podem ser publicados automaticamente, permitindo que sejam distribuídos mais facilmente.

Personalização do interface
Através do uso de API é possível personalizar as respostas às consultas dos utilizadores. Criam-se experiências customizadas, nomeadamente com os dados já registados nas redes. Traçam-se perfis dos utilizadores através do seu comportamento online.

Automação de processos
Com as APIs, os processos ficam automatizados e otimizam-se os fluxos de trabalho.

 

Leia Também: