Formação online: enfrente a crise

Formação e Tecnologia

A formação online tem vindo a ganhar adeptos. Agora é ainda mais útil e pode ajudá-lo a enfrentar o futuro. 27-03-2020

Prática e à medida de cada um, a formação online responde a um momento em que deve ficar em casa. Prepare-se para enfrentar a crise. Existe uma frase conhecida, frequentemente atribuída a Francis Bacon, que defende “ter conhecimento é ter poder”. Na verdade, continuar a estudar pode ser determinante para o seu percurso profissional. Mas, como garanti-lo sem tempo e com limitações bruscas na mobilidade?

Fazer uma formação online é uma excelente estratégia para aprofundar, alargar ou refrescar conhecimentos novos ou adquiridos. Numa altura em que o cenário de crise está cada vez mais no horizonte, aplique-se a encontrar as alternativas adequadas para regressar ao mercado mais preparado e habilitado.

A formação online é uma forma de colocar em prática a ideia de educação continuada e portanto ferramenta essencial para a empregabilidade. Podem usufruir da formação online gestores, técnicos especializados e todos os funcionários com interesse em alargar ou diversificar os conhecimentos.

Muitas empresas já investem na formação online como forma de capacitar os trabalhadores para enfrentar desafios da indústria e ganharem uma agilidade que, no contexto económico atual, é essencial.

 

Leia Também: Formação contínua: desenvolva competências

 

Quais as vantagens da formação online?

A formação online permite-lhe gerir o ritmo e tempo do processo de aprendizagem, de acordo com os seus compromissos e disponibilidade. O programa de conteúdos é adaptável ao formando. Uma flexibilidade bastante mais difícil de conseguir num contexto de aprendizagem em sala.

Cada indivíduo escolhe como e quando quer estudar; fazer os exercícios ou até mesmo o regime de avaliações. Caso determinado assunto tenha ficado pouco claro, existe mais espaço (e tempo) para desenvolver o tema. Horários e calendários tornam-se também mais maleáveis.

A vasta quantidade da oferta é também uma das grandes vantagens da formação online. Hoje em dia, é possível aceder a formações ministradas por instituições do outro lado do mundo. Por isso, se sempre sonhou estudar numa grande universidade estrangeira ou fazer aquele curso de especialização num tema para o qual não existe oferta em Portugal, a solução pode estar num clique.

 

Leia Também: Entre na nova Era Digital sem medos

 

Quais os formatos disponíveis para a formação online?

O formato mais comum é o vídeo. Viste alguns exemplos de exposição destes conteúdos  nalgumas das principais plataformas de formação online, como a Udemy. A Coursera é outro exemplo significativo e o LinkedIn Learning, igualmente disponibiliza conteúdos neste formato.

Estes vídeos, acompanhados por fóruns para discussão de temas e esclarecimento de dúvidas ou de exercícios para consolidação de conhecimentos, constituem recurso bastante explorado. 

Com características mais complexas, o blended learning, combina a formação presencial com a formação à distância como recurso a plataformas de apoio à aprendizagem. Neste formato, é usual os conteúdos serem ministrados presencialmente, abrindo espaço à interação entre formandos e formador, e a consolidação da aprendizagem (via exercícios ou outro instrumento de avaliação) ser feita em modo não presencial. Uma alternativa - por enquanto - pouco aconselhável. Lembre-se que a quarentena exige sempre uma ligação remota.

Em alguns casos, a formação é feita em formato one to one, ou seja, num processo de mentoria personalizado e direcionado para as necessidades específicas do formando. Neste caso, os conteúdos podem ser transmitidos de diversas formas (leitura de manuais, visualização de vídeos, entre outros). É mais dispendiosa (por ser personalizado) e menos comum.

Leia Também: Covid-19: Aproveite o tempo em casa

Tome Nota:

Conheça algumas plataformas de formação online:

 

  • Udemy: cursos com temáticas diversas, como Desenvolvimento, Gestão, Marketing e Design, Idiomas, Negócios e Saúde. Os cursos são pagos, com valores variáveis de acordo com o tipo de curso.
  • Coursera: cursos online disponibilizados on-line por renomadas universidades através da rede Coursera. Há cursos de diferentes áreas, de artes e humanas, a ciências da computação e idiomas. Os cursos são pagos e oferecem certificado.
  • Domestika: cursos online para áreas criativas, como música, artes, design e fotografia. Algumas aulas de demonstração são gratuitas, mas os cursos são pagos.
  • Skillshare: cursos criativos e de gestão de negócios com especialistas e profissionais do mercado. O acesso à plataforma é pago.
  • Lynda: cursos em diferentes áreas, Design, Marketing, Programação e TI, Fotografia e cursos para aprender a utilizar ferramentas como Photoshop, Illustrator, Excel, entre outras. O acesso é pago.
  • Google Atelier Digital: cursos de ferramentas para marketing digital, com foco nas plataformas google. São disponibilizados gratuitamente cursos online com certificado para distintos níveis de conhecimento.

 

 

Leia Também: Covid-19: É trabalhador independente? Saiba das medidas do Governo

Que competências adquirir através da formação online?

No contexto económico atual, há competências específicas muito valorizadas e escassas no mercado de trabalho. A programação informática, por exemplo, é uma competência muito procurada pelas empresas.

Caso pretenda ações de formação e cursos de menor duração em áreas mais específicas de procura profissional, existem soluções de alta credibilidade à sua disposição.

É possível aprender a programar com linguagens, como Phyton e JavaScript, por exemplo, com a Universidade de Harvard.

Nas áreas do Marketing, da Publicidade e da Gestão, existe bastante oferta. Nomeadamente, ministrada por entidades como a Universidade Nova. Um exemplo é o curso de Gestão e Organização de Projetos Multimédia.

Para cursos com maior duração e com graus de licenciatura, a Universidade Aberta pode ser uma opção. Com diversas frentes disciplinares e ecletismo, tem igualmente alternativas concretas na área de gestão.

A falta de mobilidade ou de tempo deixaram portanto de ser motivos para avançar. Procure a solução mais adequada ao seu perfil e grau de necessidades. Aproveite o tempo e aposte na formação. Ficará mais habilitado para enfrentar as dificuldades no regresso ao trabalho.

 

Leia Também:

Proteja-se e vá ao banco à distância

Efeitos da Covid-19: Conheça as medidas para o seu negócio