Estudar em casa: Tire partido das plataformas de estudo online

Formação e Tecnologia

As plataformas de estudo online podem fazer todo o sentido numa lógica complementar ou não ao ensino tradicional. Veja aqui. 04-06-2020

Conhece plataformas de estudo online? Em que circunstâncias recorrer, para que servem e como podem os alunos aproveitar estas ferramentas digitais? Veja aqui alguns dos exemplos com que pode contar - para os seus filhos ou para si próprio.

Desde o início da pandemia, temos vivido um exercício de reinvenção do estudo e a Internet tem sido uma ferramenta poderosa. Além de permitir que professores e alunos mantenham a sua atividade letiva, ainda que por videoconferência, possibilita ainda o acesso a plataformas de estudo online que podem ser um complemento muito importante para a formação académica dos jovens.

No entanto, é importante ter a noção dos desafios do ensino à distância, assim como das ferramentas que podem efetivamente servir-lhe de apoio. Neste artigo, exploramos as questões do ensino à distância e o que deve ter em conta ao escolher uma plataforma de estudo online.

Leia Também: Formação online: enfrente a crise

 

Aprender à distância: será assim tão fácil?

Não sendo uma novidade no mercado, o ensino à distância sempre esteve focado em adultos e jovens adultos. Faixas etárias mais jovens requerem ainda a presença física de um formador ou de um professor para se autorregularem e manterem o interesse e foco nos tópicos abordados. No entanto, em situações extremas, como a que estamos agora a viver, a telescola pode servir para manter a educação formal das crianças, sem prejuízo do seu percurso académico.

Um dos grandes desafios do ensino à distância é manter os estudantes interessados e focados nos conteúdos. Durante a pandemia, a atenção aos conteúdos entrou em competição com todos os outros. Ou seja, os pais, muitas vezes, em teletrabalho; os irmãos, também eles em regime de telescola… Saber gerir todos estes estímulos e manter o foco é o grande desafio, um desafio cuja resposta depende, em muito, da idade e maturidade emocional do aluno.

Evitar aulas muito expositivas; apostar na interação (através de questões, fóruns, trabalhos, atividades); reduzir os períodos de aula para momentos mais curtos (mas também mais eficazes) são algumas das técnicas utilizadas pelos professores para ultrapassar o desafio da distância.

De acordo com a investigadora Sandra Oliveira, Doutora em Estudos de Comunicação, Tecnologia, Cultura e Sociedade pela Universidade do Minho, “as plataformas de aprendizagem são uma excelente oportunidade de atualização curricular, sem a necessidade de horários rígidos”, Sandra Oliveira destaca ainda que as principais vantagens das plataformas de ensino à distância são “a flexibilidade no acesso aos conteúdos, a aprendizagem personalizada, o facto de não haver deslocações, e o acesso aos recursos de informações globais”. Por outro lado, as desvantagens são de natureza técnica. Muitos conteúdos podem exigir uma boa largura de banda, o que nem sempre é possível. Além disso, estas plataformas obrigam o formando a motivar-se a si próprio e a ter disciplina, “com método de estudo e leitura próprio”.

Leia Também: Qual  o potencial dos podcasts?

 

Como usar as plataformas de estudo online?

O Ministério da Educação, em cooperação com a rede nacional de escolas públicas, criou um conjunto de aulas em formato televisivo, exibidas no canal RTP Memória. No entanto, muitas escolas optaram por complementar estas aulas (mais expositivas, naturalmente, devido ao seu formato) através das plataformas de estudo online.

Abaixo apresentamos algumas das plataformas disponíveis e dicas sobre como tirar o máximo partido das mesmas.

Leia Também:Formação contínua: desenvolver competências e adquirir habilitações

 

Google Classroom

O Google Classroom é o serviço gratuito da Google que disponibiliza ferramentas para ensino à distância. Para aceder, basta ter uma conta Google. Esta ferramenta permite ao professor criar e atribuir trabalhos e perguntas, assim como organizá-los da melhor forma para os seus alunos.  

Do ponto de vista do professor, esta plataforma permite uma excelente organização de temas e conteúdos, uma vez que permite criar módulos e unidades. Os alunos acedem à informação de forma estruturada e organizada.

Para os alunos, a Google Classroom tem a vantagem de permitir também registar mensagens para o professor, centralizando assim a informação num só local e facilitando a organização do estudo. As crianças mais pequenas podem necessitar da ajuda de um adulto mas, a ferramenta é bastante intuitiva, fazendo com que possa ser utilizada de forma completamente autónoma por alunos mais velhos.

Leia Também: Pagar um Erasmus ao seu filho

 

Escola Virtual

A Escola Virtual é uma plataforma online que disponibiliza conteúdos educativos desde o pré-escolar ao 12º ano de escolaridade. O acesso a esta plataforma é temporariamente gratuito e basta fazer o registo, identificando a escola e o ano de escolaridade do educando.

Na plataforma, são garantidas as versões digitais dos manuais escolares (muito útil para quem deixou os livros no cacifo da escola, por exemplo) e conteúdos adequados aos programas curriculares definidos pelo Ministério da Educação. Entre as várias ferramentas, destacam-se ainda as aulas interativas (com vídeos, exercícios e interatividades), testes interativos e jogos direcionados para os mais novos, para que aprendam a brincar.

Leia Também: Literacia Financeira: lições para todas as idades

 

Já Passei

A plataforma Já Passei é um recurso educacional digital, desenvolvido maioritariamente por professores. Nesta plataforma, é possível encontrar não só material didático e apontamentos para conteúdos do 5º ao 9º ano de escolaridade, assim como  packs específicos para professores ou para a preparação dos exames finais.

Os materiais são todos disponibilizados em PDF, para que o aluno ou o professor possam descarregar e imprimir. Estes materiais obedecem aos conteúdos programáticos para cada disciplina. Entre os diversos materiais de estudo, podemos encontrar resumos, exercícios, quizzs e exames nacionais ou provas de aferição.

A plataforma é paga. O utilizador tem a opção de comprar conteúdos disciplinares avulso ou os conteúdos para um ano escolar completo. Existe ainda um preço específico para cada pack de professor.

Leia Também: As 7 sugestões para a vida financeira durante a pandemia

 

Superprof

Embora não seja exatamente uma plataforma de apoio ao estudo, a Superprof ajuda a encontrar professores e explicadores para todos os anos escolares e disciplinas. A mais-valia desta plataforma é que permite encontrar explicadores para outros níveis de ensino além do primário, básico e secundário. A plataforma engloba explicadores para alunos de licenciaturas, pós-graduações, mestrados, doutoramentos e MBA.

Cada explicador tem uma página própria onde aparecem informações relativas à sua experiência, formação académica e preço/hora. Neste momento, todos os explicadores da plataforma estão a disponibilizar o apoio online (por webcam).

Leia Também:Sou estudante e quero ajudar nas contas da casa

 

Learnify

Tal como a Superprof, a Learnify, permite encontrar um explicador especializado em determinada matéria. De álgebra a programação, é possível encontrar um explicador para uma grande diversidade de matérias de ensino básico, secundário e superior. A pesquisa é feita por matéria e grau de dificuldade (como, por exemplo, Alemão C2) e não por ano escolar. É inclusive possível encontrar explicadores especializados em prestar a apoio na preparação para exames.

Leia Também:Repartições públicas: como aceder sem sair de casa?

 

Que cuidados devo ter com as plataformas de estudo online?

Como em qualquer website ou plataforma online, é importante manter a segurança do computador e do utilizador. Deve ter os sistemas de proteção do computador atualizados (firewall, antivírus, entre outros dipositivos) e usar uma palavra-passe única para cada plataforma.

Se a segurança é importante, seja qual for a natureza da plataforma, é ainda mais importante quando o estudo implica vídeochamada. Não aceite ligações de fontes desconhecidas, não forneça os seus dados de login a terceiros e mantenha-se vigilante em relação aos contactos dos seus filhos online.

 

Leia Também: